Caminhe sempre para frente, o que for de verdade permanecerá

“Caminhe sempre para frente e não pare em nada. O que for de verdade permanecerá contigo passe o tempo que passar, caminhe a distância que percorrer…” Quem disse isso não foi Carlos, Clarice, Chico ou Ruth. Eles até já podem ter dito isso com outras palavras, mas eu li anteontem. Era a resposta de um e-mail que eu havia enviado há semanas, contando uma decisão tomada, entre outras coisas. O que eu li me confortou, como quando precisei há dias. Agradeci por alguém ter me feito pensar nisso novamente.

Tudo mudou e você nem viu

Eu não vou mais me esforçar pra gente estar junto. Não quero passar horas com o celular na mão esperando sua ligação. Não faz mais sentido mover mundos e fundos por você. Lembra quando tudo parecia caminhar e você se distanciou? Foi você quem quebrou o início, quando tudo parecia flores. Lembra? Pois é, as coisas mudam. As pessoas mudam a todo instante e eu mudei. Mudei pra melhor, diga-se de passagem.

É que eu lembro com carinho

Talvez eu nunca esqueça os momentos que passamos juntos. E, talvez, eu não queira mais jogar fora tudo aquilo que vivemos, com tanta intensidade. Quando a gente supera o trágico fim de um relacionamento ~ que tinha tanto para dar certo ~ ficam apenas as lembranças, os sorrisos, os abraços e as risadas. Tudo fica no lugar que deveria estar e se torna mais fácil seguir em frente, com a certeza de que as coisas duram o tempo que têm que durar.

Inbox pra você

Pela milésima vez eu excluí seu número do celular e você nem sabe! É porque esse é sempre o primeiro passo para te excluir da minha vida. Acho que faço isso pelo menos uma vez a cada mês, desde que você reapareceu. E adivinha? Decorei a porcaria do número! De tanto ler aqueles numerozinhos aparecendo no lugar do teu nome. Deveria ter te bloqueado? Deveria. Mas eu queria receber suas mensagens. “Afinal, como o tempo passou e eu amadureci, posso lidar com isso, porque sei separar as coisas.” Aham! Sei tanto que aqui, nesse dejavu. Agora eu faço o quê com você? Faço o quê comigo?